Artigos

Interessante? Compartilhe:
Facebook
Twitter
LinkedIn

Dia Nacional da Imprensa

O dia 1 de junho foi instituído como o Dia da Imprensa, por meio da lei n. 9.831, de 13 de setembro de 1999, no governo de Fernando Henrique Cardoso. A comemoração ocorria na data de 10 de setembro, quando foi publicado o primeiro número do jornal Gazeta do Rio de Janeiro, em 1808, pela Imprensa Régia. Considerado o primeiro periódico publicado, no Brasil, veiculava os pensamentos oficiais da corte portuguesa que pertencia a Secretaria de Estado dos Negócios Estrangeiros e da Guerra.

Sua periodicidade era bissemanal, chegando à publicação de três fascículos por semana.  Ao longo do período em que circulou, teve três redatores: frei Tibúrcio José da Rocha, Manuel Ferreira de Araújo Guimarães, e Francisco Vieira Goulart. Seu conteúdo tratava de acontecimentos políticos da Europa e eventos oficiais da Corte.

A nova data da celebração passou a ser a da primeira publicação do periódico que circulou alguns meses antes da Gazeta do Rio de Janeiro, O Correio Braziliense, ou Armazen Litterario, editado por Hipólito José da Costa. Expressava críticas ao governo de D. João e a liberdade de censura imposta pela coroa portuguesa, circulando clandestinamente, no Brasil e em Portugal. Sua periodicidade era mensal e durou até o período da independência do Brasil, em 1822.

A criação da Imprensa Régia, foi acompanhada pela institucionalização da censura para conter os posicionamentos contrários ao governo, à religião e aos costumes da época, toda publicação passava pelo exame de uma junta administrativa. A Imprensa Régia foi a única tipografia existente no Rio de Janeiro até 1821 e imprimiu jornais, atos governamentais e outras publicações. Antes dela, era proibida a impressão no território colonial português. Seu surgimento tornou-se um marco para a história da imprensa e da tipografia no Brasil.

 

Fontes: https://www.bn.gov.br

Sumário

Veja também

Orçamento

Orçamento